rss

Trabalho de filosofia do estudante Leonardo Neguerbon/ 3 ano 1
Professor Joel Heinzen

Reflexão sobre aspectos do filme “O mundo de Sofia”



Desde a pré-história o ser humano começou a descobrir coisas, como o fogo.Na antiguidade foram descobertas várias outras coisas,foram inventados equipamentos extraordinários com grande complexidade,cálculos foram  desenvolvidos,lugares,enigmas,segredos foram desvendados.Como se pode perceber,o que moveu o  mundo não foram as respostas,mas sim as perguntas.As perguntas deram origem a um estudo que mudou o mundo na Grécia antiga e em  toda a história a partir daquele momento ,a filosofia.

A  filosofia tem como  essência as perguntas,os questionamentos,ela quer saber o porque que determinadas coisas acontecem.Desde então surgiram os filósofos que eram pessoas que  faziam esses questionamentos  e buscavam uma resposta para eles, e acabavam por encontrar mais perguntas formando um laço infinito de perguntas e respostas.Os filósofos buscavam respostas para todas as coisas desde as ciências exatas como a matemática até para os sentimentos .Mas nenhum questionamento foi tão   intrigante e tão complexo como o  “de onde viemos?”.Esta pergunta movimentou toda a Europa fazendo surgir vários questionadores.Mas foi em 1637 quando um filósofo francês chamado René Descartes fez a seguinte pergunta “nós existimos?”.Este questionamento gerou uma grande dúvida  em Descartes,pois pensava ele que se  os nossos sentidos nos enganavam,não poderíamos estar sendo enganados por eles,e não existir?E se for tudo uma ilusão? Mas foi aí que lhe surgiu o seguinte pensamento: “penso,logo existo”, e foi  essa a resposta que ele encontrou  para o questionamento da nossa existência.


O filme é tão magnífico que nos trás a ideia de Descartes que duvida da nossa existência.Em  quase todo o filme acontecem coisas estranhas entre a interação de Sophia e Alberto knox em que Alberto tenta através de viagens místicas ao passado mostrar a Sophia a filosofia.Segundo Alberto,o que eles faziam era escrito pelo Major,e tudo o que acontecia seria escrito por ele.Foi então que eles tiveram a  ideia  de “enganar” o major,tentando distraí-lo.No final acabaram por comprovar que eram somente uma história de um livro  que um pai escreveu para a sua filha na realidade,o que representa a ideia de Descartes sobre o questionamento de nossa existência.Porém logo depois em que a história acaba eles continuaram existindo,o que de certa forma afirma o cogito ergo sum de  Descartes.No entanto eles continuaram existindo por serem uma ideia.O filme deixa um questionamento sobre a  existência  de Sophia e de Alberto e ao mesmo tempo sobre a nossa  existência.A questão é:Nós existimos?E se existirmos qual a nossa origem?Vale a pena tentar descobri-la? Isto só o tempo dirá.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu recado para a EEB Leopoldo Jacobsen!